jump to navigation

Home Office: vale a pena? 16/agosto/2011

Posted by rapidoerasteiro in Diversos.
Tags: , ,
trackback

Montar escritórios para que os colaboradores trabalhem de casa não é novidade. Mesmo antes da disseminação de internet com banda larga, muitas empresas já investiam neste modelo de trabalho, principalmente aquelas que têm menor resistência a mudanças de paradigma e que possuem em seus quadros profissionais que trabalham com Conhecimento e que estão geograficamente distribuídos.

Recentemente, adotei o home office em modo part-time (meio período). Quando comento para as pessoas, os comentários sempre são “que moleza”, “que inveja”, e por aí vai. Mas Mesmo nos dias de faxina, a diarista me fica olhando desconfiada quando vê que estou trabalhando em casa, como quem vê uma pessoa “desocupada”, que fica “brincando” no computador ao invés de trabalhar “de verdade”. Pensei que isso só acontecia comigo, mas comentando com alguns amigos, percebi que este preconceito ainda é bastante generalizado.

Hoje li um artigo publicado pela HSM que traz alguma luz sobre o assunto, apresentando uma análise bastante equilibrada sobre o trabalho em Home Office. O parágrafo que inicia o texto faz uma boa propaganda:

Se todos os norte-americanos com potencial para trabalhar em casa adotassem o home office, o governo dos Estados Unidos economizaria algo em torno de US$ 14 bilhões e as empresas mais de US$ 260 bilhões. Os dados, levantados pela pesquisa Undress for Success – The Naked Truth about Working From Home, revelam que, embora 33 milhões de norte-americanos tenham interesse de trabalhar em casa, apenas seis milhões adotam essa modalidade de trabalho atualmente.

Realmente, a mobilidade urbana e o próprio meio-ambiente ficariam muito gratos se mais pessoas trabalhassem nas suas próprias casas. Porém, no Brasil a disseminação intensiva deste modelo de trabalho ainda está longe de ser realidade, por razões que vão desde a cultura e a estrutura das organizações, até a própria legislação trabalhista.

A maior parte das organizações ainda acredita que o trabalho precisa ser desenvolvido dentro das instalações da empresa, mesmo indo contra a corrente de uma série de pesquisas mostrando que as pessoas tendem a ser mais produtivas fora do escritório, principalmente em setores nos quais os chamados “trabalhadores do conhecimento” são a maioria dos profissionais. Por exemplo, em uma pesquisa do site da empresa Citrix Systems, 77% das pessoas acreditam ser mais produtivas quando trabalham fora do escritório. Na minha experiência pessoal, também me sinto mais produtivo em casa, pois há menos ruído e interrupções, e consigo me concentrar melhor no trabalho. Mas, claro, há momentos em que a interação presencial faz falta, e nesses casos as reuniões “in loco” são fundamentais.

Mas nem tudo são flores no home office. Nem todo mundo consegue ter disciplina e concentração para ser produtivo fora do escritório. O artigo da HSM dá algumas dicas para maximizar os resultados positivos:

  • Ter um ambiente específico para o trabalho em casa: nada de trabalhar no sofá, no quarto, ou na mesa da cozinha. É necessário um espaço específico para o trabalho.
  • Infraestrutura: mais uma vez, nada de improvisar. Ter mesa, cadeira, telefone, internet e tudo o mais que você teria em um escritório. Seu trabalho e sua saúde agradecem.
  • Gerenciar os horários: a flexibilidade é uma faca de dois gumes. Se você não tiver disciplina, tanto pode tender a trabalhar menos do que deveria, quando a trabalhar muito mais do que deveria. Qualquer um desses casos não é bom, nem para você e nem para o seu contratante. É fundamental gerenciar a agenda de trabalho, como se você estivesse realmente no escritório.

Particularmente, eu também acrescentaria:

  • Arrume-se para o trabalho: não é porque você está em casa que você precisa ficar de pijama e chinelo o dia todo. Eu, particularmente, eu procuro me arrumar da mesma forma que me arrumo para trabalhar.
  • Cuidado com os “beliscos”: a geladeira pode ser uma grande inimiga do seu trabalho e, no longo prazo, da sua saúde.
  • Separar trabalho dos afazeres domésticos: é necessário deixar claro para a família e amigos que, quando você está trabalhando, você não está disponível para os “n” afazeres que sempre aparecem em casa.

Também há casos onde a solução está no meio termo. Em algumas empresas, os colaboradores montam a sua agenda de trabalho misturando dias de trabalho remoto com dias de trabalho presencial. Com tecnologia móvel a custo acessível, também é uma boa solução.

Para finalizar e refletir, também vale assistir (com espírito crítico) ao vídeo de uma palestra de Jason Fried no evento TEDx Midwset e disponível no site www.ted.com, com o sugestivo título de “Por que não se trabalha no trabalho”:

Anúncios

Comentários»

1. Diego S. Santos - 16/agosto/2011

Muito bom o artigo Marcos. Atualmente trabalho home office e em clientes e ressalto a importância da disciplina para cumprir metas. Esse certamente é o meu maior aprendizado com essa experiencia. Todavia resslato que o o ambiente deve estar preparado e alinhado, e em especial adotar uma gestão por projetos (quando for o caso como o meu)onde desalinhamentos de cronogramas não devem ser “onerados” os colaborador em função de datas do projeto. Acredita-se, erroneamente, que se não houver atividade o colaborador estará com tempo disponível para outras coisas e pode se dedicar. Essa mentalidade errada é extremamente desgastante pois o trabalho acaba conduzindo a vida da pessoa e gerando um ambiente, ao inves de relaxante, pressionado por datas e metas.

Sugiro uma reflexão em relação ao sistema de gestão que proporcione isso e politicas que regulem essa relação home office. Não basta disciplina de empregados, há que se ter disciplina das organizações e de clientes (o que meu ver é muito mais complicado).

rapidoerasteiro - 16/agosto/2011

Fala Diego, tudo bem?
Pois é, com ou sem home office, se não houver uma cultura de Gestão aplicando efetivamente boas práticas, a simples mudança do ambiente de trabalho não garante a geração de resultados positivos.
Diferentemente de outras questões organizacionais, Cultura não é algo que pode ser imposto “de cima prá baixo”. Tem que ser algo praticado por todos, diariamente.
abração e sucesso!

2. Isa - 24/setembro/2011

Boas as suas dicas para maximizar os resultados na empreitada do home office. Pois é, há alguns anos atrás, trabalhar em casa era um sonho para mim, no entanto, hoje questiono se, no longo prazo, isso é sustentável. Primeiro: as pessoas pensam que gerenciar o tempo é fácil, mas não é, pois a gente sempre imagina que trabalhar em casa é sinônimo de ter um tempão de sobra para “ficar na flauta”, ensebando o sofá, comendo, dormindo, etc. Trabalho? Mais tarde! Segundo: o custo de adquirir e manter o aparato tecnológico é seu, mesmo que seja barato; se houver algum imprevisto ou vc ficar doente, é tudo por sua conta. Posso estar enganada, mas esses US$ 14 bilhões de economia do governo americano e os mais de US$ 260 bilhões de economia das empresas me parece que vêm do bolso dos Home Officers… Terceiro: vc só ganha se produzir, então, se vc não fizer algo interessante, não vão contratá-lo mais. Se vc cobrar muito pelo serviço, vão procurar outro que cobre menos; se cobrar pouco, vai ter que trabalhar mais e talvez não sobre muita grana no fim do mês. Quarto: em 5 anos, o cenário muda muito e, querendo ou não, a pessoa tende a ficar desatualizada, mal vestida, gorda, e pior, sem pique para encarar o desconforto do ambiente de trabalho insalubre (ou de alta periculosidade) dos dias de hoje (imagine aquelas reuniões de trabalho onde todos se odeiam, mas fingem que são amigos na frente do chefe; a novata que está de caso com o chefe dando ordens a vc; a intriga, a cilada que armaram para vc; os remédios que vc tem que tomar para se manter calmo e não virar a mesa e xingar todo mundo; etc.). Sem dúvida, é uma equação difícil…

rapidoerasteiro - 25/setembro/2011

Oi Isa!
Obrigado pelo comentário. Realmente, home office é um desafio. Mas, uma vez que conseguimos nos disciplinar e contornar as dificuldades, traz muitos benefícios.
Abs

3. Home Office « rhwgroup - 9/janeiro/2012
4. Laudilina Alves - 1/abril/2013

Boa tarde eu queria saber de alguma empresa que adota o home office pois estou a procura mas nao encontro so ciladas na internet desde de ja agradeço pela atençao

rapidoerasteiro - 2/abril/2013

Prezada Laudilina,
O home office é um conceito adotado por empresas que possuem seus escritórios físicos, porém adotam esta modalidade de trabalho para maior eficiência. Sendo assim, o processo de recrutamento e seleção dessas empresas continua sendo presencial, com entrevistas e tudo o mais. Normalmente os selecionados passam por treinamento também nas dependências de empresa. Só depois passam a trabalhar em home office. Portanto, desconfie dessas “grandes oportunidades” de trabalho que aparecem na internet, sem haver contato presencial na seleção.
Um abraço, e sucesso!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: