jump to navigation

e-Decepção Eleitoral 18/agosto/2010

Posted by rapidoerasteiro in Internet.
Tags: ,
trackback

Esta prometia ser a primeira campanha política quando veríamos a Internet desempenhar um papel de destaque. Alguns analistas mais otimistas declararam inclusive que a web poderia “decidir” algumas eleições.

Bem, já estamos na metade do caminho rumo ao dia da votação em primeiro turno e o que se vê na realidade são pouquíssimas ações consistentes e de qualidade para marketing político online. A maioria das campanhas mostra sites com visual e conteúdos muito fracos, perfis nas mídias sociais criados às pressas e também com pouco conteúdo e poucos seguidores, spam por e-mail, entre outras práticas que mais atrapalham do que ajudam na campanha.

Imagino que nessas campanhas devem ter aparecido os “especialistas em internet”, que prometem verdadeiros milagres na rede a partir de uma enorme sopa de letrinhas como SEO, SEM, E-mail MKT, etc. E, em uma mistura de charlatanismo, amadorismo e também pura falta de vontade de usar a web, muitos candidatos acabam caindo no “conto do e-vigário“. Ou seja, uma decepção para os eleitores e analistas que esperavam uma campanha rica em conteúdos e discussões na web.

Se formos analisar um pouco mais a fundo, vemos que o problema real não é a falta de  conhecimento sobre a internet, mas a falta de visão de longo prazo da maior parte dos candidatos e candidatas. A campanha no Brasil é muito diferente da campanha nos EUA, então dificilmente veremos um “fenômeno Obama” aqui. Aqui temos apenas poucos meses de campanha, então quem não planejar com bastante antecedência (visão Estratégica) acaba tropeçando no meio deste rápido caminho.

E não podemos nos enganar: candidatos que não planejam adequadamente suas campanhas com certeza repetirão esta falta de competência caso sejam eleitos, mantendo o velho problema de falta de continuidade e de Estratégia dos nossos Governos (algo que precisamos mudar, definitivamente).

No fim das contas, ter uma presença web oportunista, de última hora, acaba sendo pior do que não estar na web. Aliás, saberemos bem quem são os e-oportunistas depois das eleições. Basta vermos se os sites e perfis nas mídias sociais continuarão ativos depois de Outubro deste ano.

Ou seja, no fim das contas a Internet pode mesmo ajudar a decidir o voto das pessoas, mesmo que não seja da forma prevista pelos analistas. Candidatos com presença web oportunista ou com baixa qualidade podem ser devidamente filtrados para o lixo eletrônico. E aqueles candidatos que têm ações consistentes terão informações suficientes para que tomemos a decisão consciente para o nosso voto. Pense nisso.

Anúncios

Comentários»

1. e-Políticos versus e-Oportunistas « Blog Rápido e Rasteiro - 5/outubro/2010

[…] de forma mais intensiva pelos candidatos. Não quero aqui discutir os resultados do uso da rede (já escrevi sobre isso em outro post), mas o fato é que nunca se viu uma proliferação tão grande de Sites e Blogs de candidatos com […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: