jump to navigation

Estudantes, atenção: o mercado não faz prova 18/maio/2009

Posted by rapidoerasteiro in Gestão.
Tags: , , , , , ,
trackback

Uma das maiores preocupações que tenho quando vou dar uma palestra ou dar uma aula é passar informações úteis para o público, que permitam que as pessoas construam conhecimentos necessários para atender às demandas do mercado de trabalho dentro de cada assunto abordado.

Nesse sentido, procuro alertar os alunos sobre a “síndrome da prova”, que muitas vezes gera uma miopia de conhecimentos. Todos nós já fomos alunos um dia e, realmente, a palavra “prova” não traz sentimentos agradáveis, sendo normalmente associada a estresse, pressão, amnésia, pegadinha, passar/reprovar, etc. E isso gera uma responsabilidade enorme para quem está na função de transmitir informações, faz com que tenhamos o desafio de não nos acomodarmos, de sairmos do lugar comum. Vamos e venhamos, algo nada fácil de se fazer.

Realmente, os procedimentos pedagógicos de avaliação de alunos tem tido poquíssimos avanços, pelo menos na sua aplicação. O instrumento “prova” ainda é o mais utilizado para avaliar o nível de conhecimento adquirido pelos alunos em cada curso, disciplina, ou assunto. O problema é que, para o aluno, ir bem ou mal em uma avaliação deste tipo normalmente representa a diferença entre passar ou repetir (sucesso ou falha). Em caso de reprovação, além dos sentimentos relacionados ao fracasso em si, a pessoa terá que novamente investir tempo e, no caso de instituições particulares, uma boa soma em dinheiro.

Tal pressão gera a síndrome da prova, que faz com que, muitas vezes, os alunos se atenham ao sucesso na avaliação e esqueçam de outras informações relacionadas aos assuntos abordados, que podem ser tão ou mais importantes para a sua vida profissional e pessoal.

O problema é que, fora do mundo acadêmico, existe o tão temido “mercado” e ele, como sabemos, não aplica provas com perguntas prontas, nos moldes das instituições de ensino. Na verdade, a prova que o mercado realiza está relacionada ao dia a dia, nas exigências extras, naqueles desafios que exigem dos profissionais muito mais do que aqueles conhecimentos necessários para simplesmente fazer uma prova acadêmica.

Portanto, cada vez mais os professores/orientadores, precisam vincular os conteúdos acadêmicos à “vida real”, ou seja, unir teoria e prática, Pesquisa & Desenvolvimento com Inovação. Isso é necessário porque a competição é cada dia mais acirrada, e quem se diferencia acaba tendo maiores chances de sucesso, tanto empresas quanto pessoas. Nesse sentido, os alunos também precisam acordar e perceber que a vida acadêmica vai muito além das provas, exigindo que os seus professores também ofereçam mais do que o “suficiente”, o que também será um incentivo a mais para eles.

Assim, todos ganham: as instituições de ensino, os professores, os palestrantes, os orientadores, os alunos, os profissionais, o mercado e, no fim das contas, toda a sociedade.

Um ótimo final de semana a todos.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: