jump to navigation

Futurecom 2008 – minhas impressões 5/novembro/2008

Posted by rapidoerasteiro in Internet, Tecnologia.
Tags: , , ,
trackback

Na minha opinião o evento deste ano foi muito bom, melhor que o do ano anterior. Não apenas as instalações físicas eram melhores, mas a organização como um todo foi muito boa, mesmo apesar de “derrapadas” como problemas no isolamento acústico das salas e a falta de internet sem fio “oficial do evento” para todos os participantes.

Sobre os conteúdos abortados, destaco alguns pontos de convergência:

  • Com a portabilidade e a consequente unificação dos bancos de dados de usuários de telefonia, as operadoras têm uma oportunidade de ouro nas mãos: obter informações de alto valor agregado, a partir do inventário dos aparelhos utilizados pelos clientes, perfis de utilização, localização geográfica, etc. Essas informações gerariam serviços a serem prestados para agências e empresas de comunicação, para realizar publicidade voltada a resultados, entregando o conteúdo mais adequado para o público mais adequado, no formato certo e no momento certo. Se as operadoras de telecom não aproveitarem a oportunidade, com certeza outras empresas o farão.
  • A convergência é realidade. Por trás dos serviços de telecom estará a Internet, então tudo deverá ter um componente IP. As diferenças entre telefonia fixa e móvel passarão a não mais existir, havendo apenas provedores de telecomunicações. Também não haverá mais tarifação por minuto, mas por serviço. A partir disso, as empresas deverão compor pacotes de serviços adequados a cada perfil de cliente, com uso ilimitado.
  • A internet mobile não vai “pegar” enquanto os dispositivos oferecem uma experiência de navegação limitada. Para que isso seja possível, os chips e displays para dispositivos portáteis deverão ter maior poder de processamento, com menor consumo de energia. De outro lado, as operadoras precisam baratear os serviços de acesso a dados por meio de dispositivos mobile.
  • O mundo está sedento por mais banda. O crescimento da necessidades de banda de acesso à internet nos próximos anos será exponencial, sobretudo para o acesso sem fio. Ficará a cargo das operadoras transpor o desafio de oferecer mais banda, com serviços inovadores a preços mais baixos. Ou seja, telecom é commodity.

Bem, essas seriam minhas principais considerações sobre o evento. Se eu lembrar de mais alguma coisa, colocarei em posts nos próximos dias.

No ano que vem, a Futurecom será realizada em Florianópolis, que terá o desafio de fazer um evento tão bom, ou melhor.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: