jump to navigation

Jingles de campanhas eleitorais – parte I 18/julho/2008

Posted by rapidoerasteiro in Artes, Diversos.
Tags: , ,
trackback

Uma das coisas que gosto de observar nas campanhas eleitorais são os jingles, ou “musiquinhas de propaganda”. Especialmente neste ano, com a enorme quantidade de candidatos às prefeituras e câmaras municipais, muita coisa interessante pode aparecer. Também estou ansioso para ver a propaganda gratuita na TV, mas isso é um outro assunto.

Vamos ao que interessa:

  • Fernando Gabeira (Rio de Janeiro): fiquei impressionado com a qualidade da música. A música “Sou Rio” com certeza dá prá tocar na programação normal de qualquer rádio, sem medo de fazer sucesso. Tem uma grande influência de Asian Dub Foundation e os clones brasileiros como O Rappa, Furto, etc. Não sei a música vai ajudar a garantir votos, pois não deve atingir o público mais popular, mas vale a pena escutar.
  • Soninha (São Paulo): vai no mesmo estilo do Gabeira, mas sem a mesma qualidade. A música “Quem foi que disse?” vai também no estilo mais hip hop, o que reforça a estratégia da candidata de contar com os votos dos jovens, mas parece meio “pasteurizada”.
  • Marta Suplicy (São Paulo): esse é um caso engraçado. O site pode ser classificado como “super fashion” (a logomarca é um “luxo”), mas o jingle é uma reedição do famoso forró da campanha de reeleição do Lula. A música “Deixa ela trabalhar” com certeza vai dar um recall grande ao público fiel do atual Presidente, mas na minha opinião perde pontos pela falta de criatividade e pela total desconexão com o restante da campanha da candidata.
  • Geraldo Alckmin (São Paulo): parece música de propaganda institucional de grandes empresas. Um grande coral cantando “Geraldo faz, Geraldo é capaz…” me lembra propagandas institucionais como as da TAM, Correios, etc. Como o candidato, pode-se considerar um jingle “chuchu”.
  • Gilberto Kassab (São Paulo): uma definitiva marchinha eleitoral. O compositor realmente bebeu da fonte dos antigos jingles de grande sucesso como a inesquecível marchinha do Ulisses Guimarães (“bote fé no velhinho…”). Se fosse em fevereiro, faria um sucesso danado nos bailes de carnaval. Na minha opinião, tem pegada eleitoral e também casa com a imagem do candidato.

Bem, esses foram os primeiros jingles que ouvi. Fico grato se receber colaborações, que serão certamente alvo de novas análises.

PS: outras análises de jingles já foram publicadas desde então. Para acessá-las, é só clicar aqui.

Anúncios

Comentários»

1. Jingles de campanhas eleitorais - parte II - a missão « Blog Rápido e Rasteiro - 12/agosto/2008

[…] A lista de jingles está crescendo, então em breve publicarei mais impressões sobre as músicas para campanha eleitoral. Para quem quiser conferir o post anterior sobre o assunto, é só clicar aqui. […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: